18 99698-0957

NO AR

Onda Viva 95,7 FM

ondaviva.com.br

Brasil

Prudente se torna referência no tratamento de doenças raras

Publicada em 05/10/23 às 20:02h - 26 visualizações

por portalprudentino


Compartilhe
 

Link da Notícia:

 (Foto: Foto: Matheus Oliveira/Agência Saúde DF)
A importante revista científica europeia Pathogens publica artigo científico que apresenta resultados expressivos em tratamento de portador de doença genética rara, que contribuem para evidenciar hospitais e planos de saúde de Presidente Prudente como referência nessa área.

O professor pesquisador Dr. Luiz Euribel Prestes Carneiro tem conduzido relevantes pesquisas com significativa contribuição, em especial para a saúde pública. O artigo põe em relevo o caso clínico de um paciente portador de imunodeficiência primária combinada, uma doença genética rara, com sintomas clínicos graves desde o nascimento.

Em consequência dessa alteração imunológica, ao longo da vida, desenvolveu outras doenças associadas como linfoma, psoríase de difícil controle, artrite psoriática e doença de Crohn (enfermidade inflamatória do trato gastrointestinal).

Dr. Euribel conta que a melhora no tratamento e sobrevida desse paciente só foi possível com a criação do Ambulatório de Imunodeficiências Primárias e Infectologia do Hospital Regional (HR) de Presidente Prudente, em 2014, do qual é o responsável na condição de médico infectologista, mestre e doutor em Imunologia.
 
Centro de pesquisas
 
“Até 2016, ano em que começou a ser acompanhado nesse serviço, o paciente estava sem o seguimento de especialista da área de imunologia e com a saúde precária. Junto ao departamento de dermatologia do HR os diagnósticos e as mediações foram sendo otimizadas e graças a uma nova técnica de reposição mensal de imunoglobulina de maneira subcutânea, realizada na Santa Casa de Presidente Prudente, após treinamento da equipe de enfermagem com especialista de São Paulo, o mesmo apresentou melhora progressiva da doença”, diz o Dr. Euribel.

Cerca de 60% dos pacientes com imunodeficiências primárias não produzem ou produzem quantidade reduzida de anticorpos, moléculas fundamentais para vida humana, sendo necessária a reposição mensal.
 
“No caso desse paciente, outro fator decisivo foi a aplicação de um novo medicamento para psoríase grave em 2017, um imunobiológico que acabava de ser lançado no Brasil. A possibilidade de aplicação de imunoglobulina subcutânea e a aplicação do imunobiológico mudou o curso de sua saúde, com melhor qualidade de vida. Na região da DRS-11 [Departamento Regional de Saúde, que abrange 45 municípios] existem mais de 70 pessoas entre crianças, jovens e adultos com diagnóstico de imunodeficiências primárias, com parte importante precisando de reposição mensal de imunoglobulinas. O fornecimento de imunoglobulina é feito pela Farmácia do Ambulatório de Especialidades Médicas (AME) de Prudente para os pacientes do SUS [Sistema Único de Saúde]  e para os pacientes que possuem plano de saúde, o tratamento mensal é fornecido principalmente pelos planos de saúde da Unimed e Oeste Saúde”, explica.
 
Produção de qualidade
 
Dr. Euribel conta que a aplicação é feita no HR para pacientes do SUS, Santa Casa, Hospital Infantil e pelos centros de aplicação de imunobiológicos da Unimed e Oeste Saúde; para explicar que as imunodeficiências primárias são doenças genéticas classificadas como doenças raras, ainda pouco conhecidas tanto da população quanto por parte de médicos, com prevalência ainda não conhecida no Brasil.

Diego Muchon, Fernanda Caliani, Cristiane Pansera, Luiz Euribel, Luiza Pinheiro e Ana Clara Isper | Foto: Homéro Ferreira/Unoeste

Afirma que o ambulatório tornou-se um centro de pesquisas com a formação de quatro mestres em Ciências da Saúde: a médica Denise Botton Pereira, a intensivista neonatal Giovana Marioto Pelizari, a hematopediatra Danielle Francisco Honorato de Barros Torelli e a endócrino pediatra Cristiane Leticia Pancera Cruz.

Produção científica com qualidade reconhecida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), mediante a concessão de três bolsas de iniciação cientifica para alunos da Faculdade de Medicina de Presidente Prudente (Famepp/Unoeste).  

Atualmente o pediatra e imunologista Pedro Henrique Meireles Vieira cursa o mestrado em Ciências da Saúde com projeto de pesquisa desenvolvido com pacientes diagnosticados com imunodeficiências primárias. Com ele, em iniciação científica, está Ana Clara Vlakov Isper e no projeto da médica Giovana está Luiza SantAnna Pinheiro. Como resultado acadêmico da produção em pesquisas, o artigo publicado pela Pathogens é o terceiro, sendo todos em periódicos científicos de alto impacto.
 
Abordagem multiprofissional
 
“Outra grande relevância no diagnóstico, tratamento e acompanhamento desses pacientes é abordagem multiprofissional de outras especialidades, dada a complexidade e doenças associadas. No caso clínico descrito o mesmo está sendo acompanhado pelos médicos Marilda Aparecida Milanez Morgado de Abreu e Eduardo Vinicius Mendes Roncada (dermatologia), Diego Garcia Muchon (gastroenterologia), Fernanda Miranda Caliani (reumatologia) e Dewton Moraes Vasconcelos, imunologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo”, pontua o Dr. Euribel, que é professor da Unoeste. (Com Homéro Ferreira, AI Unoeste)


ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

LIGUE E PARTICIPE

(18) 99698-0957 ou (18) 3918-5300

Visitas: 843791
Usuários Online: 8
Copyright (c) 2024 - Onda Viva 95,7 FM - Desenvolvido: André Fogaroli - (44) 98431-2714
Converse conosco pelo Whatsapp!