*( 1 8 ) 9 9 6 9 8 - 0 9 5 7 * * ( 1 8 ) 3 9 1 8 - 5 3 0 0 *

NO AR

Onda Viva 95,7 FM

www.ondaviva.com.br

Brasil

Faltando apenas um dia para o fim da adesão, 59 boxistas ainda não assinaram saída voluntária do Camelódromo

Publicada em 05/01/20 as 12:14h por - 25 visualizações


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: )
O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Presidente Prudente, Carlos Alberto da Silva Corrêa, informou ao G1 que 59 boxistas, de um total de 274, ainda não assinaram a adesão à saída voluntária do Camelódromo para as obras de reforma da Praça da Bandeira.

Segundo o secretário, até a tarde desta sexta-feira (3), 215 comerciantes foram até a sede da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Presidente Prudente (Sedepp) para assinar o documento.

A garantia oferecida pela Prefeitura a quem aderir à saída voluntária, e que está determinada em decisão da Justiça, é o retorno ao Camelódromo revitalizado, após o término da reforma, que tem duração prevista de oito meses, com direito de preferência a seu espaço anteriormente ocupado, desde que localizado na disposição original do projeto do Shopping Popular e desde que o comerciante esteja em situação considerada “regular” conforme a legislação vigente.

Corrêa informou ao G1 que muitos boxistas que ainda não compareceram à Sedepp estão viajando e ligaram informando a pasta sobre a situação.

O prazo para os boxistas assinarem a adesão à saída voluntária termina neste sábado (4), com atendimento das 8h às 12h, na Sedepp.

Ramo de alimentação
O secretário da Sedepp disse ao G1 que nesta sexta-feira (3) foi realizada uma reunião com dez comerciantes do Camelódromo que atuam no ramo da alimentação para tratar sobre a construção das novas instalações ocupadas por eles.

“Eles vão construir seus boxes na área abaixo do Viaduto Tannel Abbud. A Prefeitura cedeu esse espaço para que eles construam seus comércios, pois o atual decreto que regulamenta o Camelódromo não permite ramo de alimentação no Shopping Popular”, explicou Corrêa.

O titular da Sedepp informou ao G1 que os boxes do ramo de alimentação terão 15m² com área de 3x5 metros.

Camelódromo de Presidente Prudente — Foto: Wellington Roberto/G1Camelódromo de Presidente Prudente — Foto: Wellington Roberto/G1
Camelódromo de Presidente Prudente — Foto: Wellington Roberto/G1

Boxistas no Terminal Urbano
Na próxima quarta-feira (8), às 19h, uma reunião na Fundação Inova Prudente entre boxistas e a Sedepp definirá o tipo de instalação a ser utilizada para abrigar os boxistas no Terminal Urbano, no Centro de Presidente Prudente.

“Vamos ter essa reunião para que eles [boxistas] definam que tipo de instalação vão utilizar, seja barraca ou contêiner, para que possamos dar o suporte necessário”, afirmou ao G1 o secretário Carlos Alberto da Silva Corrêa.

Conforme o titular da Sedepp, 110 comerciantes optaram em ir para o Terminal Urbano durante o período de obras na Praça da Bandeira e 70 para um shopping center localizado no Centro.

Os demais boxistas irão para o estacionamento do Terminal Rodoviário, o estacionamento do Estádio Municipal Caetano Peretti e também para suas próprias residências, segundo Corrêa.

Operação de desocupação
A operação para desocupação e interdição do Camelódromo, inclusive com o apoio policial, está mantida para a manhã da próxima segunda-feira (6), de acordo com o secretário da Sedepp.

“A operação está mantida, mas os boxistas já entenderam que o Camelódromo está interditado. A associação dos boxistas nos garantiu que não haverá resistência e que até domingo [5] todos os boxes estarão desocupados”, afirmou Corrêa ao G1.

A juíza plantonista Flávia Alves Medeiros concedeu uma liminar, a pedido do Poder Executivo, que tem à frente o prefeito Nelson Roberto Bugalho (PSDB), e determinou o desligamento do fornecimento de água e energia elétrica em todo o espaço que compreende o Camelódromo localizado na Praça da Bandeira, no Centro de Presidente Prudente, neste sábado (4), após as 15h.

A ordem judicial é para que nenhum comerciante permaneça no local já a partir da segunda-feira (6), quando terão início as obras de reforma do chamado Shopping Popular.

Conforme a sentença judicial que obrigou a Prefeitura a reformar o local, a ocupação do espaço do Camelódromo ficará limitada a 240 boxes.

A reforma do Camelódromo está orçada em R$ 2,9 milhões e os serviços estarão a cargo da empresa Spalla Engenharia Eireli, de São Paulo (SP), vencedora da licitação.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

LIGUE E PARTICIPE

(18) 99698-0957 ou (18) 3918-5300

Visitas: 241508
Usuários Online: 50
Copyright (c) 2020 - Onda Viva 95,7 FM - Desenvolvido: André Fogaroli - (44) 98431-2714