Notícias
29/05/17 - Justiça bloqueia bens de Tupã e diretores da Prudenco

29/05/17 - Previsão do tempo para Mirante do Paranapanema

27/05/17 - JBS fecha acordo para pagar R$ 10 milhões a mais de 1,1 mil trabalhadores

27/05/17 - Previsão do tempo para Presidente Epitácio-SP

26/05/17 - Campanha de vacinação contra a gripe atinge 76% do grupo prioritário em PP

26/05/17 - Previsão do tempo para Presidente Venceslau-SP

26/05/17 - TRE-SP reforma sentença da primeira instância e mantém prefeita de Indiana

26/05/17 - Previsão do tempo para Presidente Prudente-SP

26/05/17 - Motorista morre após veículo atropelar cavalo e bater em caminhão em rodovia

26/05/17 - Previsão do tempo para Indiana-SP

25/05/17 - Reparos na SP-294, em Tupi Paulista, vão custar R$ 1,4 milhão

25/05/17 - Previsão do tempo para Emilianopolis-SP

24/05/17 - Alvo de críticas, Osvaldo Silva pede exoneração da Semav

24/05/17 - Previsão do tempo para Presidente Prudente-SP

24/05/17 - Agências de mototáxi clandestinas são fechadas em PP

24/05/17 - Polícia Civil apura morte de bebê de dois meses em Ouro Verde

24/05/17 - Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 34 milhões nesta quarta

24/05/17 - Previsão do tempo para Alvares Machado-SP

23/05/17 - Foragida fica em estado grave após ser atropelada por motorista embriagado

23/05/17 - Previsão do tempo para Regente Feijó-SP

  Confira
Justiça bloqueia bens de Tupã e diretores da Prudenco
A juíza auxiliar da Vara da Fazenda Pública de Presidente Prudente, Cibele Carrasco Rainho Novo, decidiu acatar pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e determinou a indisponibilidade de bens do ex-prefeito Milton Carlos de Mello (Tupã). Além dele, mais cinco pessoas poderão ter que ressarcir os cofres públicos em R$ 3.884.696,40.

Na ação civil pública de improbidade administrativa figuram ainda os nomes da ex-secretária municipal de Educação, Ondina Barbosa Gerbasi, além do diretor-presidente da Prudenco, Mateus Martins Godoi, do diretor financeiro Celso Gazolla Bondarenko, do diretor administrativo Telmo de Moraes Guerra e do diretor técnico Jorge Alberto Guazzi da Silva.

Segundo os promotores de Justiça Mário Coimbra, Elaine de Assis e Silva e Valdemir Ferreira Pavarina, houve irregularidades na contratação da Prudenco para a execução de serviços de manutenção em escolas municipais entre 2013 a 2014.

Para o Ministério Público, os contratos firmados com dispensa de licitação "ocultaram o propósito ilícito de fornecimento de mão de obra à Secretaria Municipal de Educação, quando tais servidores deveriam ter sido selecionados mediante concurso público" acarretando prejuízo ao erário público de R$ 3.884.696,40.

No primeiro contrato, a Prudenco disponibilizou 87 trabalhadores de serviços gerais, nove pedreiros, 19 vigias, oito escriturários, quatro motoristas, um eletricista, um encanador e um funcionário encarregado. Logo em seguida, a Prefeitura celebrou novo compromisso para o emprego de 98 funcionários, sendo 71 serviços gerais, oito vigias, nove pedreiros, um grafiteiro, um eletricista, um pintor, dois escriturários, dois encanadores e dois coletores. A atitude foi entendida pelos promotores como "claríssima demonstração de perpetuidade contratual".

Em seu pedido, o MPE pleiteou a indisponibilidade dos bens dos envolvidos, além da perda das funções, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios e incentivos fiscais.

Indisponível

Nesta decisão, a juíza Cibele Carrasco Rainho Novo apenas julgou o pedido liminar de indisponibilidade dos bens citando a Lei nº 8.429/92, que autoriza tal medida em situação de lesão ao patrimônio público visando garantir eventual condenação ao ressarcimento do dano.

Foram bloqueados imóveis, veículos e aplicações financeiras até somar o valor necessário para reparação do possível prejuízo apontado pelo MPE no processo.

O ofício ao Banco Central comunicando a decisão foi enviado nessa sexta-feira (26). Os mandados foram expedidos na mesma data, aguardando cumprimento pelo oficial de Justiça.

Fonte: www.portalprudentino.com.br
 

Ao Vivo

  Diocese
Ao Vivo